sábado, 10 de octubre de 2009

Queremos a guerra e nao a ''paz''.







Na guerra entregamos nossas vidas
Lutamos pra Te honrar
O que a serena paz do mundo
Jamais nos pode dar
Dai-nos, Senhor, sofrimentos e não a cura
O que precisamos é a virtude da bravura
Para sofrermos convosco e nos alegrarmos
E a Verdade com júbilo aceitarmos
Dai-nos, Senhor, a honra de sofrer
De partilhar de Sua cruenta dor
Para imputarmos em nossas carnes
A vitória de Suas chagas de amor
Desejamos o conhecimento de Seu amor
Amor que O fez abraçar Sua pesada cruz
Que nos ensinou a amar os sofrimentos e as dores
Que nos conduzem ao caminho da luz
Dai-nos a honra de sofrermos como Jó
No sofrimento que o soldado reluz
Caminhamos entre a luz e as trevas
Abraçando o pesado madeiro da cruz
É fácil a esperança na luxúria
Fé na riqueza e amor na ambição
Difícil é provar a esperança
Em desespero, pobreza e solidão
Ser anjo na paz é simples e pacato
Fidelidade de um soldado é difícil na dor
Quando da hora derradeira a luz não brilha mais
Surge a Verdade e reluz com fervor
Estoura a guerra sob “poeira” mordaz
Ao soldado resta apenas uma luz
Uma batalha em terra sem paz
E a vitória do peso da cruz
Pela honra de sofrermos junto ao Cristo
Alegramo-nos em sofrimentos neste mundo
Para futuramente cantarmos a vitória
Quando for manifestada a Sua glória
Não julgueis que Ele trouxe a paz
Ele trouxe a espada a este mundo
Assim “O Filho” brada bem audaz
Queremos a guerra e não a paz
Queremos ser dignos do Teu reino
Para isto seguimos Tua Palavra
Tomamos nossa pesada cruz
Para alcançarmos a glória tão sonhada
Deste mundo nada desejamos
Negamos tudo o que ele nos oferece
Deste reino colhemos uma só coisa
O sofrimento que nos engrandece
Lutaremos contra’s torpezas deste mundo
Jamais iremos recuar
Pois seu príncipe sempre será Lúcifer
Que neste reino combate sem cessar
O Bem, A Verdade e A Beleza
São três coisas que devemos amar
Refletem a infinitude de Deus
Somente os puros podem contemplar
Pela honra de sofrermos junto a Cristo
Desejamos os apóstolos imitar
Aceitando o martírio neste mundo
Contemplando um alento profundo
Que somente a guerra nos pode dar
Erguemos nossas espadas
No combate pelo bem
Carregando nossa cruz
Aclamando ao Eterno Rei
Marchando com a bandeira Católica
Guiados pelo Supremo Pastor
Em meio ao frio e ao calor lutaremos
Anunciando a Igreja do Salvador
Deste mundo queremos apenas a guerra e jamais a sua "paz"!
Um texto de Eder Silva.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada